ACHISMO - COMO ESCAPAR DA ARMADILHA DA CULTURA BURRA.

quinta-feira, junho 28, 2012 Marcos H. de Oliveira 1 Comments

Nem tudo o que pode ser contado conta, e nem tudo o que conta pode ser contado. - Albert Einstein

O mais recente estudo da Unesco (2009) contabiliza 793 milhões de analfabetos em todo mundo. Só no Brasil, são quase 14 milhões (localizados, em sua maioria, na região Nordeste do país). O analfabetismo inclui, não só a falta de capacidade para ler e escrever, mas também o pensamento lógico para realizar cálculos. 

Em 1958, a UNESCO definia como alfabetizada uma pessoa capaz de ler e escrever um enunciado simples, relacionado a sua vida diária. Vinte anos depois, sugeriu a adoção dos conceitos de analfabetismo e alfabetismo funcional. É considerada alfabetizada funcional a pessoa capaz de utilizar a leitura e escrita para fazer frente às demandas de seu contexto social e usar essas habilidades para continuar aprendendo e se desenvolvendo ao longo da vida.
 
Seguindo recomendações da UNESCO, na década de 90, o IBGE passou a divulgar também índices de analfabetismo funcional, tomando como base não a auto-avaliação dos respondentes, mas o número de séries escolares concluídas. Pelo critério adotado, são analfabetas funcionais as pessoas com menos de quatro anos de escolaridade.
 
Conforme o critério supracitado, é quase um exercício de imaginação admitir que uma pessoa com apenas parcos quatro anos de vida escolar possa se inserir numa sociedade regida pelas tecnologias de informação. Informação está diretamente ligada à educação, essa garantida pela vigente Constituição brasileira. - Bruno Pires Malaquias Fonte: IBDI

A Professora Denise Correa Araujo, PhD em Literatura, acrescenta a pergunta "É analfabeto apenas quem não sabe ler ou escrever, ou também quem lê e não entende?"

Acredito que já temos as bases suficientes para falar de Achismo, a Gripe Espanhola de toda mídia de comunicação. E olha que nem falei dos analfabetos digitais, da cibermídia e do ciberespaço. Fica para um outro artigo, em breve.

Achismo - Cultura do fazer comentários sem propriedade, sem conhecimento, deduzir pela experiencia pessoal algo que não tem certeza. - Dicionário inFormal

O conceito errado de liberdade, proclamado com toda pompa por uma suposta democracia social, abriu espaço para que toda e qualquer pessoa possa falar o que bem entender, no espaço que lhe convier (real ou virtual). Foi a deixa perfeita para que 'pessoas' fora de sua área profissional e capacidade de interpretação começassem a tecer comentários 'pessoais' sobre assuntos dos quais, pouco conhecem. Em outras palavras, o Achismo na sua mais ignorante forma.

O Achismo nasce de um senso comum que seduz a mente preguiçosa ou cheia de tarefas. O princípio do Achismo é não "achar nada" porque alguém já disse que achou. Melhor ainda se for um profissional da mídia porque o suposto conhecimento dele, valida a nossa ignorância. Basta colocar uma hierarquia (cientista, advogado, jornalista, artistas, etc) para nos sentirmos inferiores diante da 'competência' do fulano e seus argumentos, supostamente inteligentes. Ainda se lembra dos dados de analfabetismo acima? Pois é...

Como podemos separar o que realmente é informação daquilo que se apresenta como puro Achismo e opinião emocional, desfocada dos fatos?

Com a Educação. E ficar atento com a mensagem por trás da informação. Para engolir é preciso mastigar. Portanto, mastigue primeiro.

Uma das mais conhecidas amantes do Achismo é a manipulação de massa. A outra é a mensagem subliminar (na sua forma negativa). Estas irmãzinhas são usadas hoje em praticamente todos os meios de comunicação (publicidade e propaganda, jornalismo, política e religião são os mais comuns) e ajudam a disseminar a praga do Achismo. Cuidado com elas.


Para fugir da armadilha do Achismo é preciso tempo e paciência. Tempo para encontrar as fontes honestas (elas existem) e paciência para conseguir separar o joio do trigo daquilo que realmente pode ser chamado de informação. O Achismo é extremamente sedutor porque vai buscar no seu comodismo e sentimentos de revolta, o laço que te prende na mensagem manipulada. Este é o recurso mais usado pelos medíocres jornalistas e apresentadores populares (você sabe quem são) e a mania das Teorias da Conspiração. Fuja de todos eles.

Jovens e a terceira idade são os principais alvos do Achismo na atualidade. Os jovens porque ainda estão procurando saber de tudo, a terceira idade porque muitos já não buscam saber mais de nada. E isso, é um fato infeliz e não um achismo meu.

Se você conseguiu ler este artigo até o final, existe uma responsabilidade te aguardando: o compromisso de lutar contra o Achismo generalizado. É uma guerra difícil de ser vencida por vários motivos (inclusive a falta de vontade para educar). Você acha que consegue? Ou tem certeza? Experimente buscar as possíveis respostas nas dicas abaixo e até a próxima.

PARA COMBATER O ACHISMO 




Julian Treasure: 5 maneiras de ouvir melhor.




Curta a fan page do A GENTE ESCREVE no Facebook!

1 comentários:

Ronperlim disse...

Opinar sobre o que não se compreende é uma bobagem, por isso, os achismos bem especificados no post.

Entendo que esse problema se dar porque não se tem o hábito da leitura, não importa em que área se atue.

O indivíduo que não ler, não analisa, não formula opiniões. Sem isso, morre no achismo.