Ouça Esta Letra - Cartola - A cor da Esperança - A poesia humana na voz do cantor da simplicidade por Marcos H.

quarta-feira, agosto 03, 2011 Marcos H. de Oliveira 0 Comments

Durante um bom tempo, fiquei em dúvida se era ruim da cabeça ou doente do pé. Até que conheci Angenor de Oliveira, o Cartola. Nascido e criado no rock, sempre torci o nariz para o samba e seus derivados de gosto duvidoso como o pagode e essa "coisa" de universitário.

Cartola me apresentou a poesia do Morro, das letras inspiradas na real experiência do Malandro Carioca, do sofrimento do amor perdido e da esperança que nunca abandona o pobre. Samba de Raiz não é chorar dor de cotovelo (ou na cabeça). O buraco não é lá embaixo com letras de duplo sentido e malícia de moleque exitado. É no coração e, o melhor, é verdadeiro.

"A cor da Esperança" é um exemplo da simplicidade que passeia por toda obra de Cartola. É mais difícil ser simples do que parece. Jovens escritores, aspirantes a poeta, deveriam ouvir e ler Cartola. Ao contrário, tentam parecer "inteligentes" e usam palavras difíceis e rebuscadas que os afastam do povo e da poesia. Mas este mal tem cura: Cartola, Bezerra da Silva e Paulinho da Viola uma vez ao dia e pronto. O samba não morre e você renasce. Bom da cabeça e do pé. Até a próxima.



Amanhã,

A tristeza vai transformar-se em alegria,

E o sol vai brilhar no céu de um novo dia,
Vamos sair pelas ruas, pelas ruas da cidade,
Peito aberto,
Cara ao sol da felicidade.

E no canto de amor assim,
Sempre vão surgir em mim, novas fantasias,
Sinto vibrando no ar,
E sei que não é vã, a cor da esperança,
A esperança do amanhã.


Não perca o documentário:

Fonte: 


Sobre o Autor:
Marcos H. de Oliveira Marcos H. de Oliveira é redator freelance de publicidade e propaganda e consumidor voraz de livros, música, cinema e arte. http://twitter.com/agentescreve

0 comentários: