CORPO - A VERDADEIRA HISTÓRIA DA MÁQUINA PROGRAMADA PARA MORRER.

domingo, setembro 02, 2012 Marcos H. de Oliveira 0 Comments


Não é preciso ir muito longe em uma pesquisa para descobrir que o corpo é um dos assuntos mais discutidos do momento. E quando digo, "momento", refiro-me aos últimos 200 anos da História Humana. 

Diferentes valores foram dados ao corpo através dos anos (sem trocadilho): objeto de desejo, objeto de culto religioso, Guardião do Espírito e, para alguns, da própria Alma.

Infelizmente, isso só chega para grande maioria das pessoas como uma nova dieta, modismos de fisioculturismo (como Pilates) e uma imensa carga de medo pela perda da juventude e das capacidades motoras que o corpo vai sofrer mesmo, já que é perecível (como são todos os organismos vivos).

Fugir da ação do tempo no corpo, não enxergá-lo como "temporário" é uma das causas invisíveis que realmente afetam a saúde e a forma como você interage com orgãos, músculos e o cérebro. Em resumo, a maior doença do corpo, é não conhecê-lo e aceitá-lo.


Para ilustrar esta afirmação, basta constatar como os meios de comunicação e a indústria farmacêutica, transformaram a velhice em palavra ingrata e proibida. Velho não é mais aquele que sofreu a passagem do tempo e muito menos o seu valioso significado original ("aquele que viu", que estava presente). Velho agora é "Terceira Idade", "Melhor Idade" e outros termos paternalistas e politicamente corretos. E dá-lhe remédios e cirurgias estéticas para fugir da "presença" do tempo no corpo. 

Por que será que os direitos dos idosos (outra palavra amaldiçoada nos dias atuais) não é respeitado? Um dos motivos, pode ser, o próprio reconhecimento do "velho" como tal. Já pensaram nisso?

A questão aqui, não é sobre o valor da sua dieta ou da caminhada semanal, nem mesmo do Botox. Olhe-se no espelho: O que você vê? Qual é a mensagem que o seu corpo passa para você? E para os outros? Positiva? Negativa? Transformadora ou decepcionante? Seu corpo possui uma "história"? Para Stanley Keleman, com certeza.

Mito & Corpo: Uma conversa com Joseph Campbell (Ed. Summus Editorial) é um pequeno livro com pouco mais de 100 páginas que sintetiza uma ideia simples: seu corpo é a soma de toda a sua experiência emocional, sexual, psicológica e imaginativa. 

Keleman defende que tudo isso está "escrito" em você, na forma do seu corpo, nas suas células, no seu DNA. O nome dado por ele é Experiência Somática ou Psicologia Formativa.

A diferença entre "corpo" e "Corpo" é a mesma entre o que você considera Sagrado e profano. Ao investir 2 horas na academia para fortalecer os músculos para caber no vestidinho ou impressionar no Verão com uma barriga tanquinho, esse é o corpo profano. Na compreensão interna do que significa o movimento dos músculos, da respiração e do seu bem-estar, aí reside o Corpo Sagrado e o seu "Mito Pessoal" de crescimento (veja os artigos de Joseph Campbell aqui no AGE). Parece que é a mesma coisa. Mas não é.

Para que este artigo não fique muito longo, aconselho muito que você assista o vídeo abaixo e saiba mais sobre o trabalho de Keleman nos links. A maior representante da Psicologia Formativa no Brasil é a Filósofa e Terapeuta Regina Favre. Conheça os dois e descubra a sua historia corporal. Abraços.



Links:
Introdução à Psicologia Formativa de Stanley Keleman
O Método dos Cinco Passos de Stanley Keleman 
Livros de Stanley Keleman  
Laboratório do Processo Formativo - Regina Favre

Não perca os extras deste artigo na fan page
do AGE no Facebook! Curta agora!

0 comentários: