ENCRUZILHADA - O CAOS E A ORDEM NO CHAMADO PARA AVENTURA.

sexta-feira, março 22, 2013 Marcos H. de Oliveira 1 Comments


Para você que já leu o artigo "Mil Faces - Joseph Campbell", publicado aqui no AGE, o conceito mitológico de "Encruzilhada" será bem mais fácil de entender. Os desafios que aparecem durante toda a vida de um indivíduo representam estágios de crescimento e amadurecimento de uma história muito, muito antiga: a sua história.

Nascer, crescer, namorar, sair da casa dos pais, o primeiro emprego, casar, separar, perder o emprego, sofrer uma desilusão amorosa, voltar para casa dos pais, começar de novo, adoecer, morrer. Estes e inúmeros outros exemplos, colocam você diante da cruz mitológica chamada Encruzilhada. Estar em uma Encruzilhada significa permanecer suspenso em um tempo, simultaneamente, neutro e dinâmico. Complicou, né? Eu explico.


Mitologicamente, uma Encruzilhada (com "E" maiúsculo porque não é um lugar qualquer) representa o Centro do Mundo e seus quatro cantos (Norte, Sul, Leste, Oeste). É o campo do "de onde venho" e "para onde vou" dos heróis dos filmes e Contos de Fadas.

Seus habitantes são seres sobrenaturais como os Djins (gênios ou demônios japoneses), os Exus da cultura afro-brasileira ou as bruxas da mitologia nórdica. Todos eles trabalham como mediadores no processo de decisão pessoal. São eles que "cobram" o pedágio para atravessar a fase seguinte por meio de testes de caráter,personalidade, ética e coragem E não é barato.


Um outro entendimento (mais psicológico) pode ser este: a Encruzilhada é um momento de conflito entre a sua individualidade e as demandas do mundo à sua volta, aquilo que pedem que você cumpra como ser social e participante de uma família, comunidade ou país. É o Homem sendo chamado para guerra, a escolha da carreira, o vestibular, a gravidez indesejada e por aí vai. Em resumo, é o ponto de tensão entre escolher o que você pode ser e o que pedem/exigem que você seja.

Caos e Ordem são termos filosóficos para entender tanto o Universo quanto uma pessoa. "Minha vida está um caos" é uma frase comum para quem se encontra em uma Encruzilhada. Para o Homem Moderno, os "demônios" aparecem simbolicamente representados pela falta de grana, emprego ou dúvidas morais e amorosas. Porque tanto sofrimento, afinal?


Se retirarmos o conceito católico da culpa e a imagem demonizada destes seres sobrenaturais, veremos que eles representam aspectos internos da psique humana (complexos) cuja função é redirecionar o indivíduo para o caminho certo, ajustar sua bússola interior. É o que chamamos em psicologia de individuação e em Mitologia de Monomito (Rito de Passagem):

"A individuação, conforme descrita por Jung, é um processo através do qual o ser humano evolui de um estado infantil de identificação para um estado de maior diferenciação, o que implica uma ampliação da consciência." (Wikipédia)

"Ritos de passagem são celebrações que marcam mudanças de status de uma pessoa no seio de sua comunidade. Os ritos de passagem podem ter caráter religioso, por exemplo. Cada religião tem seus ritos, sendo parecidos com de outras religiões, ou não." (Wikipedia)
 


Para que você não fique pensando que uma Encruzilhada é apenas uma representação simbólica de uma dificuldade, vale dizer que o perigo de ser perder no caminho é bem real. Vou te dar dois exemplos recentes: Amy Winehouse e Charlie Sheen. Por isso que meu conselho sempre é: se não pode correr do bicho, tente convencê-lo de que você não é uma boa refeição. Não seja devorado por você mesmo.

  
Certo, vamos dar uma pausa. Este artigo é apenas uma amostra de um imenso universo que está disponível nas grande obras literárias (como Pinóquio e Alice no País das Maravilhas), nos filmes (como a Trilogia Matrix e O Senhor dos Anéis) e na sua própria historia pessoal. Por enquanto, está feito o convite para aceitar o Chamado para Aventura e começar a alimentar a sua consciência antes de chegar na Encruzilhada, certo?

Para terminar, uma frase que define toda a Jornada: 

"Felicidade é fazer com alegria aquilo que deve ser feito" - C.G. Jung
 



Curtiu? Então comente e compartilhe nas Redes Sociais!

Fontes: 
Individuação
Monomito
Ritos de Passagem
O chamado à aventura

1 comentários:

maryjane oliveira disse...

excelente material! parabéns pelos relatos preciosos. Galera que se interessa pelo assunto, ótimas dicas.

valeu!