DELICADEZA - A ARTE PERDIDA DO RELACIONAMENTO HUMANO.

terça-feira, dezembro 10, 2013 Marcos H. de Oliveira 2 Comments


"Serei delicado. Sou delicado. Morro de delicadeza." - Vinícius de Moraes

Engraçado. Achei que seria fácil escrever este artigo. Porém, ao fazer uma pesquisa no Google, o resultado para "delicadeza" foi, no mínimo, triste. Um dicionário chegou mesmo a colocar delicadeza como sinônimo de fragilidade (não é). Um artigo corporativo, a reduziu e achatou como uma mera atitude diplomática de convivência no trabalho. Definitivamente, perdemos a essência desta filosofia. Ou será que não?

Desde os anos 90, um novo estilo de vida (que tem como base uma atitude quase espartana de luta e conquista de bens e valores) vem reduzindo a capacidade humana de contemplação em prol da compensação. O ato de contemplar (que pode ser simplificado como dar algo a si mesmo) é muito diferente do compensar (colocar algo menor no lugar daquilo que realmente se deseja).

Compensamos horas de trabalho e stress com um feriado prolongado na praia ou compras supérfluas no shopping. Nos consolamos enchendo a cara com uísque 12 anos ou caixas de trufas pelo amor perdido ou ainda não encontrado. Depositamos em um futuro, desconhecido e improvável, sonhos de realização que não passam pelo compromisso de se comprometer com a busca pelo resultado desejado. Enfim, perdemos o olhar pequeno (uma forma de delicadeza) em função do nosso próprio "olho gordo" consumista de objetos, status e pessoas. Ufa!


Opa! Espere um momento. Não desejo transformar este artigo em um insulto ao estilo de vida moderno (que também tem seu lado bom). Consumir é um direito adquirido que faz parte da gratificação pelo trabalho. Na verdade, o objetivo maior é "acordar" aquela delicadeza adormecida em você
e, para isso, precisamos separar essa delicadeza "educada" da delicadeza "sentida", ok?
 
O "Pai dos Burros" gosta de simplificar. Então, delicadeza no dicionário vira: fineza, gentileza, amabilidade, debilidade, fraqueza, fragilidade. Esse senso comum costuma enfraquecer o sentido (sentir) das palavras. Existem dois exemplos, advindos da cultura oriental, que podem ajudar: o Tai chi chuan e a Cerimônia do Chá.

No Tai chi chuan, a força está na delicadeza. Princípios como "Vencer o movimento através da quietude (Yi Jing Zhi Dong)", "Vencer a dureza através da suavidade (Yi Rou Ke Gang)" e "Vencer o rápido através do lento (Yi Man Sheng Kuai)" são atitudes de ação que não parecem nada delicadas. Vale lembrar que uma das possíveis interpretações para Tai chi chuan é "meditação em movimento". Guarde essa informação por um momento.


A Cerimônia do Chá também possui quatro princípios básicos que podem ser ligados a delicadeza: harmonia, respeito, pureza e tranquilidade. Cerimônia estabelece o sentido de "ritual", uma sequência de atos que podem ser entendidos como sagrados ou pura rotina. Neste caso, a Cerimônia do Chá é um ritual sagrado que pode durar até quatro horas. 

Estes são dois exemplos do que você precisa para sentir a sua delicadeza interior. Se os movimentos do Tai chi chuan forem acelerados, ele vira uma eficiente e perigosa arte marcial de combate. Se a Cerimônia do Chá for feita com presa, perde seu valor reverencial e não passa de consumo de alimento. Outro exemplo (negativo) é você usar a delicadeza como pura conquista do Ego: ela vira arma de sedução e só se realiza no exterior.


Resumindo, a delicadeza possui um tempo próprio que é seu e não do mundo lá fora. Repare que, quando você pensa no amor da sua vida, um ente querido ou mesmo uma amizade verdadeira, as imagens na sua cabeça são como um filme em câmera lenta onde você pode "contemplar" cada detalhe da cena. Isso é delicadeza. E um ritual sagrado. É Tai chi chuan e a Cerimônia do Chá dentro de você.

A delicadeza interior precisa de tempo para ser sentida como algo que você faz conscientemente, precisa de prática. Vai depender de você e de quanto você precisa "desenferrujar" para sair do sistema social e politicamente correto de ser "legal" com todo mundo porque é o lhe dizem. 

Experimente realizar algo que sempre faz apressado, como se arrumar para o trabalho, por exemplo, e dedique mais tempo para o "ritual" de se vestir, tomar banho ou pentear o cabelo.  Em uma semana, você vai notar a diferença. E o mundo também.

Harmonia, respeito, pureza, tranquilidade, ritmo e movimento, eis a fórmula da delicadeza interior. Como disse Vinícious, desejo que você "morra" de delicadeza. De preferência, com um sorriso nos lábios. Até a próxima!


Fontes:

Curtiu? Então comente e compartilhe nas Redes Sociais!

2 comentários:



"O mais belo triunfo do escritor é fazer pensar os que podem pensar. "

- Eugène Delacroix
Você tem sido bem-sucedido! Gosto de seus textos.

Agradeço muito se comentário, Angelita. Espero que continue curtindo e compartilhando. :)