O SISTEMA - ELLEN PAIGE, ECOTERRORISMO E VALOR MORAL.

segunda-feira, novembro 18, 2013 Marcos H. de Oliveira 0 Comments


Vamos colocar dois pontos de vista aqui para começar este artigo: 

"Daniel Andreas San Diego, líder ambientalista radical, responsável por atentados com bomba às sedes da multinacional farmacêutica Chiron e da indústria de suplementos nutricionais Shaklee, na Califórnia, é um dos dez terroristas mais procurados pelo FBI." - revista Veja (1º.06-11)

"Somente em 2012, universidades do Reino Unido foram responsáveis pela morte de 1,3 milhão de animais, todos utilizados em pesquisas. Entre esses, estão cerca de 1 milhão de ratos, 124 macacos, 10 cachorros e seis emus. Todos foram mortos em pesquisas médicas e veterinárias realizadas por universidades e institutos de pesquisa. A Universidade de Edimburgo é uma das principais responsáveis pelos altos números: 226.341 animais mortos. Completam o triste pódio: Oxford e Cambridge. As informações são do Daily Mail. (...) “Para cada instância em que animais vivos são utilizados, existem métodos que podem ser usados ​​com simuladores com valor educacional equivalente ou superior” disse John Pippin, diretor de assuntos acadêmicos do Comitê Médico pela Medicina Responsável, que acrescentou, “abusar e tirar a vida de um animal é algo antiético”. - matéria completa aqui. 

Certo, este é o nosso Admirável Mundo Novo atualmente e serve de introdução para um filme curto e muito propício para um momento como este (alguém pensou no Instituto Royal ou "Os 12 da Espanha"? Pois é...)

O Sistema (The East, 2013 do diretor Zal Batmanglij) apresenta algumas boas ideias e uma (possível) solução ao contar a história de Sarah (), investigadora de uma empresa particular que deve se infiltrar em uma célula ecoterrorista chamada The East. Olha só:


O Sistema desperta alguns sentimentos e ideias subliminares que merecem atenção: foi uma ótima sacada do diretor, construir a personagem Sarah como uma católica comum, daquelas que não vão à igreja mas mantém seus ideais de bondade e submissão ingênua, que acreditam em uma sociedade igualitária, etc. O contraste é forte ao conhecer o líder Benji (, o vampiro bonitão de True Blood que ainda precisa mostrar se é apenas um ator competente e nada mais) e a radical clichê Izzy (, ótima como sempre). São os dois lados da moeda: radicalismo ecoterrorista versus sociedade capitalista opressora e blá, blá, blá. De qual lado você está?


Nhém...melhor não responder agora (ou não tão rápido). Já dizia o poeta Cazuza, "Ideologia, eu quero uma pra viver" e a rebeldia sem causa das décadas anteriores foi trocada por um extenso menu de opções para lutar contra, a favor ou ficar jogando Angry Birds no celular. Sem dar spoilers, a solução final escolhida pelo diretor é quase uma mensagem altruísta de auto-ajuda (porém, isso não prejudica em nada o resultado final).


Já escrevi em outros artigos deste blog (Sw@rming e Natureza Animal) sobre a complicada questão dos reais motivos que levam as pessoas a invadirem laboratórios, se algemarem em navios baleeiros e coisas assim. De forma honesta, O Sistema apresenta os problemas dos dois lados em conflito: os traumas emocionais dos manifestantes e o descaso explicíto das empresas em função do rendimento. Cabe a você, a difícil escolha de encontrar o equilíbrio certo para esta discussão.

Sinceramente? Minha sugestão é assistir esse filme com uma galera de diferentes idades como seus amigos ou pais. Todo mundo já acreditou em alguma coisa radicalmente. O erro não está em acreditar mas no radical. Até a próxima!

"Nas fases mais avançadas do cretinismo, a falta de idéias é compensada pelo excesso de ideologias." - Carlos Ruiz Zafón, novelista espanhol

 
Curtiu? Então comente e compartilhe nas Redes Sociais!

0 comentários: