MEMES - OS ÍCONES DA CRÍTICA E DO SENTIMENTO NAS REDES SOCIAIS.

sexta-feira, abril 13, 2012 Marcos H. de Oliveira 0 Comments


As Cavernas de Lascaux, na França, foram descobertas por quatro adolescentes, ao acaso, em 12 de Setembro de 1940. Os desenhos rupestres, retratados nas paredes, correspondem a  17.000 anos atrás e representam uma das mais antigas manifestações artísticas da Humanidade. Guarde esta informação por um momento.

Pintura em Lascau
Segundo a Wikipédia, o Grafite ou grafito (do italiano graffiti, plural de graffito) é o nome dado às inscrições feitas em paredes, desde o Império Romano. O grafite sempre representou um movimento ligado ao combate de algum sistema e, depois de ser confundido com sua irmã menos nobre, a pichação, ganhou o status de movimento artístico de contracultura e Arte Urbana ou pública. Jean-Michel Basquiat (1960 -1988) foi o artista americano que, no fim dos anos 70, ajudou a consagrar o estilo grafite, pintando muros e prédios abandonados em Manhattan. Continue comigo por mais um momento.

Grafite em Olinda, Pernambuco
Pichação no Muro de Berlin

Basquiat e sua obra

Antes de entrar no real assunto deste artigo, vamos pegar mais uma breve informação com a Wikipédia:


"Um Outdoor é a designação de um meio publicitário exterior disposto em locais de grande visibilidade, como à beira de rodovias ou nas empenas de edifícios nas cidades. A palavra outdoor é de origem inglesa e, em inglês, tem sentido totalmente diverso do seu significado em português. Billboard é a palavra inglesa para qualquer propaganda (painel, letreiro luminoso, letreiro em parede, muro etc.) exposta ao ar livre ou à margem das vias públicas.

Pode-se dizer que antigamente, pela falta de tecnologia, o outdoor foi um dos primeiros modos de divulgação de produtos, idéias e serviços. Por exemplo, na Mesopotâmia os comerciantes de vinho anunciavam em axones, pedras talhadas em relevo. Já os gregos gravavam suas mensagens em rolos de madeira.

 Na Roma Antiga, a propaganda já era mais próxima do nosso atual cartaz mural: retângulos divididos por tiras de metal eram instalados sobre muros e pintados de cores claras, onde qualquer interessado poderia escrever - com carvão - mensagens de venda, compra ou troca de mercadorias."

Agradeço por ter chegado até aqui. É que sem passar pela pintura rupestre, o grafite e o outdor, ficaria difícil falar dos MEMES do ponto de vista da semiótica, da sua significação no contexto da comunicação nas redes sociais e porque eu os considero como uma transição na qualidade das relações virtuais.

Exemplo clássico de um meme: piada ruim e "lay-out" tosco
É interessante descobrir na origem da palavra MEME (que vem do grego e significa imitar, imitação ou no  francês, quando aparece na expressão moi même = eu mesmo.), a necessidade da expressão individual do seu criador. Em comparação com os exemplos citados acima, todos os memes são toscos, carentes de qualquer qualidade artística ou mesmo de um lay-out gráfico mais elaborado. 

Neste sentido, os primeiros memes, aqueles com rabiscos de personagens horríveis, se assemelham as pichações cujo principal motivo era o de colocar pra fora um sentimento de revolta, perda, dor ou humor negro. Mas, espere, não me odeie ainda. 
Forever Alone, Troll Face, Me Gusta, Fuck Yeah e outros memes famosos
 
"Quando usado num contexto coloquial e não especializado, o termo meme pode significar apenas a transmissão de informação de uma mente para outra. Este uso aproxima o termo da analogia da "linguagem como vírus", afastando-o do propósito original de Dawkins, que procurava definir os memes como replicadores de comportamentos." -Wikipédia

Transformado em "estilo" pelas redes sociais, o feio virou bonito e a total falta de estética dos memes não incomoda (quase) ninguém. Psicologicamente, o meme (na forma como é veiculado nas redes) pode ser comparado ao desenvolvimento emocional de uma criança com sua caixinha de lápis de cor e todas as emoções reprimidas que deseja transmitir ao mundo. 

E dá-lhe memes que falam de amor (perdido ou não), frases de auto-ajuda, religião e provocações entre times de futebol (estes, na verdade, nem são memes originais, apenas pegaram carona no sucesso). Em outras  palavras, memes podem ser interpretados como uma representação visual de sentimentos infantilizados. Pronto, agora você pode me odiar.

"A chave de todo ser humano é seu pensamento. Resistente e desafiante aos olhares, tem oculto um estandarte que obedece, que é a ideia ante a qual todos seus fatos são interpretados. O ser humano pode somente ser reformado mostrando-lhe uma ideia nova que supere a antiga e traga comandos próprios." - Ralph Waldo Emerson (1803 - 1882), famoso escritor, filósofo e poeta americano. Um dos pais do Transcendentalismo.



Por enquanto, os memes representam apenas uma "praga" virtual para que as pessoas possam lidar com seus próprios problemas de forma mais leve, brincar e relaxar um pouco até o momento de virar "piada velha". E não tem nada de errado nisso. Considero como uma "pichação virtual-emocional" que, estranhamente,  ainda não foi reconhecida ou usada como uma mídia comercial pela propaganda e publicidade. Ainda.

Memes podem ser engraçadinhos e divertidos ou provocativos e de extremo mau-gosto, mas são relativamente inofensivos. Ninguém disse que eles precisam ser inteligentes, enquanto manifestação cultural. Mas não seria interessante se alguém retornasse seu conceito original, muito mais interessante, evolutivo e didático? Pense nisso, faça seu comentário e até a próxima.



Links:

Curta a fan page do A GENTE ESCREVE no Facebook!

0 comentários: