FIM DE ANO, FIM DO MUNDO - O APOCALIPSE INTERNO DE CADA UM.

terça-feira, dezembro 06, 2011 Marcos H. de Oliveira 0 Comments


Você conhece o significado de pragmático? Segundo o dicionário, é aquela pessoa com o hábito de ter suas ações, atos e atitudes frente a vida, baseados na verdade absoluta, na praticidade das soluções, de forma que seja sempre o mais objetivo e simples possível. Pode ser entendido também, como uma pessoa que só enxerga o plano material, físico e funcional. Aquela que só entende o que vê, toca e pode analisar e catalogar. 


Na Astrologia tradicional, pessoas pragmáticas possuem muitos planetas ou signos do elemento Terra como Virgem, Touro e Capricórnio. Eles não gostam de mudanças bruscas ou de surpresas repentinas porque isso "quebra o padrão" e balança a estrutura "lógica" da vida. Pessoas pragmáticas não curtem muito filmes de ficção-científica ou Arte Moderna e muitos são ateus, politicamente conservadores e avessos a qualquer ideia muito "revolucionária".

Esta introdução foi para te ajudar a entender melhor o que significa, em parte, todo esse movimento de "Fim dos Tempos" que invade os meios de comunicação no término de um ano. É Profecia Maia prá lá, O livro do Apocalipse prá cá e uma pitada de Nostradamus em tudo para garantir aquela "conversa séria" de programa de auditório para donas de casa. Vamos buscar outro caminho, certo?


Na Astrologia Psicológica ou Transpessoal, o ser humano é o "Centro do Mundo". Os eventos só acontecem com você porque é você quem os experimenta e vivencia, não o contrário. Afinal, você está vivo. Isso parece óbvio, mas não é. A ideia de que é a pessoa quem cuida de si mesma tem menos de 100 anos, pode acreditar. 

Antes era o Estado, a família ou uma Religião quem decidia o futuro e o destino de um indivíduo. De certa forma, isso ainda perdura. Três exemplos rápidos: China (Estado), comunidades isoladas como os Amish (Família) e o Islamismo (Religião). Parece que não evoluimos muito nestes 100 anos...E como ficam as Profecias?


Profecias podem ser vistas como uma "Maldição Coletiva". Na maldição (do termo "mal dizer" ou "falar mal"), o indivíduo é o alvo da inveja de alguém ou padece por não ter cumprido alguma regra ou lei local. É o popular "Olho Gordo" ou aquele sentimento de culpa moral.

As Profecias tem uma função mais ampla, qual seja, a de reintegrar uma conduta moral (esquecida ou perdida) para aquela sociedade que se desviou dos preceitos impostos por uma política social ou religiosa. Ficou difícil, hein?

Nem tanto. É só lembrar que todo ser humano nasce em um contexto (social, educacional, religioso e astrológico) e se espelha por ele, pelo menos durante 15 anos. Este período é a base formativa que permanece inconsciente, mesmo que você mude de país, religião ou perca contato com a família e amigos de infância.  



Em resumo, você já carrega suas superstições e crenças com você e, de acordo com o seu signo e mapa astral, elas podem se manifestar como Maldição (individual) ou Profecia (Coletivo). 

A religião escolhida, aspectos com os signos de Peixes, Aquário, Escorpião e planetas como Netuno, Plutão e Urano podem predispor as pessoas a acreditarem no Apocalipse. Nostradamus, Mula-sem-cabeça e o Diabo a quatro. O mesmo serve para Anjos, Almas Gêmeas e seres espaciais. Maldições e Profecias são ferramentas de ajuste social e pessoal que server para o crescimento ou regressão de um indivíduo ou da sociedade.

O assunto é complexo e delicado. Prometo fazer outros artigos sobre o tema (leia o post "Monstros" que também fala a respeito). Fui propositalmente pragmático para que você comente, livremente, no que acredita. Como dizem os espanhois: "Eu não acredito em bruxas, mas que elas existem, existem." Até a próxima.

Um documentário bem dramático sobre as Profecias de Nostradamus.

Profecias de São Malaquias sobre os Papas.

As "manjadas" Profecias Maias


Não perca os extras deste artigo na fan page
do AGE no Facebook! Curta agora!

0 comentários: