UNIVERSOS POÉTICOS - AS ORIGENS DA POESIA DE SENTIMENTO E QUALIDADE.

domingo, setembro 25, 2011 Marcos H. de Oliveira 3 Comments

A Pornografia é pura e simplesmente uma descrição dos prazeres carnais; o erotismo é a mesma descrição revalorizada, com base em um ideal de amor ou da vida social. Tudo o que é erótico é também necessariamente pornográfico. É mais importante fazer a distinção entre o erótico e o obsceno. Neste caso, considera-se que o erotismo é algo que torna a carne desejável, a mostra em seu esplendor e florescimento, inspira uma sensação de saúde, beleza e prazer, enquanto que a obscenidade desvaloriza a carne, que é associada com sujeira, imperfeições e palavras sujas. (Alexandrian. História da Literatura Erótica, 1993)

Com uma introdução assim, acredito que fica clara a proposta desta nova seção do AGE: apresentar as grandes obras de Literatura Erótica Universal que valorizam a sexualidade como um encontro entre o corpo (estética), a mente (poesia) e o espírito (contemplação). E existe um bom motivo para isso.

Talvez você já saiba que toda sociedade possui um fluxo de liberação/repressão, uma onda que vai e volta, trazendo novidades e retirando o que deixou na passagem anterior. Cada onda é marcada por uma década. Neste período de 10 anos, o entusiasmo da "nova onda" marca toda a sociedade com uma série de atitudes comportamentais que definem indíviduos e grupos diversos. Em seguida vem a "ressaca" que estabelece a transição de um momento para o outro. Do pensamento político até a forma de amar (e fazer sexo), tudo se transforma em uma década. Seja para o bem ou para o mal, dependendo do seu ponto de vista.

Não é novidade que passamos por um período de total "liberdade sexual", pelo menos na superfície das relações. Jovens casais filmam sua intimidade e publicam em redes sociais, atrizes "caem na Net" nuas em fotos particulares e crianças imitam Lady Gaga e Rihanna com o consentimento dos próprios pais ou rebolam ao som de um "Pancadão" com letras explícitas sobre sexo e machismo. E este é o lado "positivo" da história.

Do outro lado, adolescentes de ambos os sexos continuam com as mesmas dúvidas de seus avós, continuam usando menos camisinhas do que se pensa e continuam indecisos sobre qual deve ser o comportamento moral, erótico e amoroso para encontrar um parceiro(a). Em termos históricos, a época em que vivemos seria a da Luxúria:

A luxúria (do latim luxuriae) é o desejo passional e egoísta por todo o prazer sensual e erótico. Também pode ser entendido em seu sentido original: “deixar-se dominar pelas paixões”(Wikipédia)

E o que tudo isso tem a ver com Literatura Erótica, afinal? Vejamos: 

"beijo é uma arte. É beijando que sentimos o seu poder." (Os 30 beijos do Kama Sutra)

"... E assim é com amor; para os corações que lutam e se rebelam contra ele, ele é mais implacável e severo do que, como confessam de bom grado o seu domínio. (A Arte de Amar de Ovídio)

“Constance parecia transformada em mar, ondas que se inchavam e subiam em surtos impetuosos até que, lentamente, toda a massa obscura entrasse em ação – oceano a palpitar sua sombria massa silenciosa. E lá embaixo, no fundo dela, as profundezas do mar se separavam e rolavam lado a lado com o centro onde o mergulhador imergia docemente mais fundo; e ela se sentia alcançada cada vez mais no fundo, e as ondas de si mesma iam rolando para alguma praia, deixando-a descoberta; e cada vez para mais longe rolavam, e a abandonavam, até que, de súbito, numa delicada convulsão, o mais vivo do seu espasmo foi alcançado; ela o sentiu alcançado – e tudo se consumou: seu “eu” esvaiu-se; Constance não era mais Constance, e sim apenas mulher.” (O Amante de Lady Chatterley de D. H. Lawrence, pg. 215)

Percebeu? A Literatura Erótica fornece todo material necessário para o desenvolvimento emocional relativo a busca do prazer sensual (sensações). E o melhor: de maneira segura e até mesmo pedagógica porque representa o comportamento da época. Talvez você esteja pensando "sexo verbal não faz meu estilo". Meu argumento é que, por meio da Literatura e da poesia de qualidade, ganhamos mais "inteligência emocional" para lidar com os aspectos mais confusos da relação amor/sexo sem a culpa. E poderemos, um dia, parar de confundir Eros com Luxúria:

Eros representa a parte consciente do amor que uma pessoa sente por outra. É o amor que se liga de forma mais clara à atração física, e frequentemente compele as pessoas a manterem um relacionamento amoroso continuado. Nesse sentido também é sinônimo de relação sexual. (Wikipédia)

Vale lembrar que a interpretação que dei sobre a época atual não é moralista, apenas factual. Ela serve para pensar como seria a "ressaca" que aguarda o adolescente de hoje, daqui a 10 anos. Já imaginou?

Veja o vídeo abaixo com algumas dicas para você "esquentar" a sua curiosidade e aguarde os novos artigos sobre Literatura Erótica. Prazer em conhecer e até a próxima.



Não perca os extras deste artigo na fan page do AGE no Facebook! Curta agora!

3 comentários:

Vinni Corrêa disse...

Olá Marcos, muito interessante a proposta de uma série de artigos sobre literatura erótica. É importante termos algo deste tipo para incentivar um debate sobre o tema.

Porém tenho uma visão um pouco diferenciada, como, por exemplo, acerca da obscenidade. Creio ser correeto chamar de obsceno a hipocrisia e a corrupção humana, enquanto acho muito mais limpo e amável um casal trepando no meio da rua, em plena luz do dia.

É interessante compreender a cultura de diversos povos e como cada um trata a sexualidade. E tenho visto que nossa sociedade, apesar de dizer defender a bandeira da liberdade sexual, tem cada vez mais regressado ao moralismo.

Parabéns pelo texto.

Abraços!

Vinni Corrêa

Fico feliz que tenha gostado, Vinni. O critério para esta seção é literário. Desejamos informar aos nossos leitores o que já foi escrito sobre o assunto e pode ser interessante. A sexualidade é um tabu para muitas sociedades e não queremos ofender as escolhas de ninguém. Como o blog agrega leitores de diferentes idades, optamos por colocar textos mais adultos nos links. Desta forma, cada um escolhe até onde deseja fazer a sua exploração pessoal sobre o tema. Continue acompanhando o AGE para mais novidades. Abraços!

Vinni Corrêa disse...

Olá Marcos, continuarei acompanhando sim. E farei uma divulgação.

Abraços!