Uma Palavra - Cool - Tem certeza que você é legal? por Marcos H.

domingo, março 06, 2011 Marcos H. de Oliveira 0 Comments

Sabe, galera, quando preciso dar uma reciclada nas ideias, uma mexida para tirar o pó e movimentar conceitos que estão criando limo, eu visito dois lugares: o Café Filosófico no site da CPFLCultura e o TED em Português. Sei lá se isso é coisa de nerd, geek ou os dois, mas é o que eu faço.

Foi assistindo algumas palestras sobre comportamento que me deparei com a filosofia do Cool. Você conhece o termo, pelo menos em alguma área da sua vida: Cool é aquela música legal, a moda que é moda sem frescura, o sujeito 'descolado e gente fina' que parece ter um estilo próprio e por aí vai. Cool é uma referência urbana para o incrível, o 'Uau!' e o que agrada. Talvez você se considere Cool. Ou será que não?

Como expliquei para uma amiga, as palavras sofrem mutações em sua origem e perdem sua literalidade com o passar do tempo. A palavra amante, por exemplo, era a definição de alguém que ama e não do seu chefe tendo um caso com a secretária. Da mesma forma que a cultura contemporânea banalizou as emoções, "amando" de carros a roupas e 'odiando' qualquer coisa que desagrade, o Cool deixou de ser, digamos, tão 'cool'. 

Trabalhar em publicidade, propaganda ou em qualquer outra área de Humanas que envolva Arte pode deixar você meio 'frio' para o que os outros consideram 'novo' porque estes profissionais alimentam-se de informação o tempo inteiro. Pode parecer pretensão, mas é apenas um fato. Por isso, algumas vezes, precisamos encontrar outros sentidos que vão além da cultura pop para voltar a enxergar o 'incrível' e o 'Uau!' no olhar das coisas. Era o que eu estava procurando.

Foi o professor de História da Arte de Yale, Robert Farris Thompson, um especialista em dança e arte africana quem me salvou. Ele descobriu que as civilizações do Oeste da Africa (os Ioruba e os Igbo) possuem o seu próprio conceito de Cool e o praticam de forma religiosa desde o séc. 15. Uma filosofia de vida que eles chamam de ITUTU.

Itutu é um estado de espirito onde a pessoa escolhe a não-violência, evita os conflitos e busca a resolução de forma conciliadora. Assim como o 'cool' está associado a temperatura fria, Itutu usa a água doce dos rios como representação da continuidade de um estado mental tranquilo e fluente. A palavra também é usada para definir a beleza física natural, serena. Em uma dança tradicional, idosos usam máscaras de jovens com o semblante tranquilo para representar a paz interior. Parece ter associação com uma deidade chamada Òsun (Oxúm, cultuada nos terreiros de Umbanda e Candomblé no Brasil), Orixá da beleza, da diplomacia e do amor. 

Uau! Agora sim! Itutu é Cool de verdade e parece ser o que o mundo está precisando (e muito). A definição que mais gosto é esta:

Itutu pode ser considerado como uma 'estética do frio' no sentido de uma consciência artística e profundamente motivada que se interliga através de elementos de seriedade, satisfação, responsabilidade e brincadeira.

Traduzo tudo isso em uma única palavra: alegria, uma grande alegria 'séria' que dá ao artista, ao palhaço de circo e ao advogado o prazer no seu ofício e na própria vida. Muita gente se considera 'cool' mas está longe de ser Itutu, de ser realmente legal. Tenho certeza que você vai encontrar seus próprios exemplos.

Meu objetivo com este artigo foi o de apresentar um novo conceito para uma palavra desgastada na atualidade onde maioria das atitudes ditas 'cool' beiram, na verdade, ao puro egocentrismo e arrogância, nada mais. Boa sorte e prosperidade. E Be Cool. Ou melhor seja Itutu, seja legal, alegre e feliz. Abraços.

Fontes: 
http://www.urbandictionary.com/define.php?term=cool


Sobre o Autor:
Marcos H. de Oliveira Marcos H. de Oliveira é redator freelance de publicidade e propaganda e consumidor voraz de livros, música, cinema e arte. http://twitter.com/agentescreve

0 comentários: