Anônimos Criativos

quarta-feira, novembro 03, 2010 Marcos H. de Oliveira 1 Comments


Vou te contar: eu tinha preparado outro artigo (com o mesmo título) para estrear esta nova seção do AGE. Mas esta semana é véspera de ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) e este blog foi criado para ajudar as pessoas a ganharem referência criativa, ir além da cultura pop, essas coisas. Então, que diabos, vamos falar das 180 questões que te atormentam e da famosa prova de redação que todo mundo tem medo. Aliás, vamos começar pelo medo mesmo.

O medo é ótimo para não te deixar passar sozinho naquela rua escura depois da Faculdade e péssimo para sentar ao seu lado na hora do exame. O medo pode te proteger mas também te deixar indefeso. Engraçado esse sujeito. Ele consegue distorcer a sua realidade, a sua noção de potencial. Aqui vai então, a pergunta de número 181: Por que você tem medo?

Se tem medo de não passar na prova, então você não entendeu o objetivo do ENEM. Um deles é “oferecer uma referência para que cada cidadão possa proceder à sua auto-avaliação com vistas às suas escolhas futuras, tanto em relação ao mundo de trabalho quanto em relação à continuidade dos estudos.”

Opa, ficou fácil agora. Não é o ENEM quem está te avaliando: é você mesmo. Sua escolha, sua relação com o mundo, sua prova. A prova nada mais é do que a forma que você escolheu para testar seu potencial. Mas seu potencial já é testado continuamente ao interagir com seu amigos, desconhecidos, um texto novo ou a dura decisão de ir pra balada ou estudar na sexta-feira. Veja bem, na verdade, você é o título deste artigo: um anônimo criativo.

Conheço vários anônimos criativos buscando a chance de serem criativos anônimos (o que é bem diferente). Esses nobres desconhecidos, assim como você, fazem coisas impressionantes quando não são pressionados a fazerem coisas impressionantes. Eles organizam saídas em minutos pelo twitter, escrevem textos legais em blogs e ainda arrumam tempo para trabalhar, namorar e estudar.

Os anônimos criativos são extremamente talentosos, possuem habilidades naturais para atrair um grande número de pessoas e nem percebem isso porque é próprio do anônimo criativo não enxergar o potencial que está ali, bem pertinho dele, dentro dele. Talvez seja por isso que vá tão mal na prova de redação (onde o  modelo exigido é a dissertação). Ele quer atender a um objetivo e não a si mesmo e aí troca o “Eu acredito” pelo “eu penso que”. Não pense, acredite.

Certo. Concordo que existe toda uma pressão na escolha da profissão, caminho profissional e blá. Porém, as 180 perguntas do ENEM não vão responder isso. É só olhar para mais um dos objetivos:

 “A estrutura do Exame tem como base uma matriz com a indicação de competências e habilidades associadas ao conteúdo do Ensino Fundamental e Médio que são próprias ao sujeito na fase de desenvolvimento cognitivo, correspondente ao término da escolaridade básica.”

Nossa, sério, nem sei o que isso quer dizer. Quer dizer, eu sei. Mas considero “competências e habilidades” uma outra coisa que os anônimos criativos tem e de sobra: a capacidade de fazerem escolhas. E você que vai sentar durante horas para fazer um teste fez a sua escolha da mesma maneira que lá, no fundo da sua alminha boêmia, também escolheu o quanto queria estudar e passar neste teste.

O ENEM é um teste válido, um do muitos que você vai enfrentar durante toda sua vida. Mas ele não responde a pergunta de número 182, aquela que vai definir o seu caminho de vida (não só o profissional) e que pode fazer toda a diferença: meu caro anônimo criativo, afinal, DO QUE VOCÊ TEM MEDO?

1 comentários:

nossa, isso é uma grande verdade. o texto é sincero e muito real. mais do que eles pensam imaginar. parabéns!