Escrito para o Cinema - A Origem - Luto e redenção nos Sonhos Lúcidos de DiCaprio por Marcos H.

quinta-feira, novembro 04, 2010 Marcos H. de Oliveira 0 Comments


“Nós somos do tecido de que são feitos os sonhos.” - William Shakespeare

O cinema americano tem passado por uma fase difícil.  Os estúdios precisam acompanhar o progresso tecnológico e o crescente desanimo de uma audiência preguiçosa que prefere assistir um DVD em casa ou baixar pela internet. Soma-se a isso, a falta de grana tanto do público quanto do mercado cinematográfico, a caça por boas histórias e diretores competentes como Christopher Nolan que fez os dois últimos filmes do Batman e transformou o falecido ator Heath Ledger no eterno Coringa. Porém, com A Origem (Inception – 2010), Nolan demonstra que Hollywood ainda é a Fabrica que pode alimentar alguns dos nossos sonhos.

Você já sabe que na seção Escrito para o Cinema, não fazemos 'crítica' ou resenha dos filmes. Postamos o que gostamos, o que nos toca a alma de alguma forma. É você quem decide se vale a pena ver ou não. Assistir A Origem pode ser um bom começo de caminho para uma maior descoberta sobre o que alimenta os seus sonhos e também conflitos. É um filme altamente psicológico que pode ser confuso se você não entender o processo de redenção do personagem de Leonardo DiCaprio. É um filme que fala de amor, de perda e das cinco fases do luto (Raiva, Negação, Negociação, Culpa/Depressão, Aceitação).

Tente não se perder no meio do tiroteio e toda aquela ação e efeitos especiais colocados para atrair o público jovem. Assim como os personagens, você também vai precisar de concentração para atingir as camadas mais profundas da história e emergir com uma resposta mais rica do que um entretenimento passageiro

Nolan levou 9 anos para escrever o roteiro de A Origem. Você vai levar 148 minutos para assisti-lo. O sonho valeu a pena.




Sobre o Autor:
Marcos H. de Oliveira Marcos H. de Oliveira é redator freelance de publicidade e propaganda e consumidor voraz de livros, música, cinema e arte. http://twitter.com/agentescreve

0 comentários: